O dia em que descobri que não amo São Paulo

Em 19.01.2016   Arquivado em Coisas da vida, Desabafos, São Paulo

Oiii meus amores, tudo bem? O primeiro post de 2016 no blog será bem especial para mim: é sobre a cidade onde moro e alguns pensamentos que poucas pessoas sabem que tenho sobre ela.

Aniversário de São Paulo

São Paulo – a terra da garoa – completará na segunda 462 anos. Eu que nasci, cresci e moro aqui até hoje, sempre me orgulhei em dizer que amo esta cidade. Aqui você encontra de tudo um pouco em todos os sentidos, desde arquitetura, diversão, lojas, comidas típicas do mundo todo, pessoas… nossa! São incontáveis coisas. Ao falar desta cidade em que fui e sou criada meus olhos sempre brilharam, sempre a defendi com unhas e dentes de tudo e todos que falassem ou criticassem alguma coisa nela… até o dia em que tudo começou a mudar.

Acho que era um dia comum, onde eu estava assistindo um filme com o meu namorado. O filme se chamava Gran Torino, com atuação e direção do incrível Clint Eastwood. No filme um detalhe me chamou a atenção e me fez lembrar de outras dezenas de filmes americanos que já assisti na vida: eles são muito patriotas, sempre com uma bandeira dos Estados Unidos hasteada na entrada de casa. Eu não sei vocês, mas eu acho isso incrível! É como se os americanos falassem que nada é maior do que o amor deles pela pátria – coisa que também falta em nosso país. É triste saber que as nossas crianças crescem sem nem ao menos saber a letra do hino nacional.

Não, não pensem que estou aqui para fazer aquela coisa clichê que todos fazem de “comparar” outros países com o Brasil e menosprezar o lugar onde eu e milhares de pessoas moram. Muito pelo contrário. Na verdade ao assistir a este filme foi que me dei conta de que eu simplesmente não conheço São Paulo. Perceber isso foi como levar um soco na cara (eu nunca levei um soco *graças a Deus*, mas acho que a sensação deve ser a mesma). Eu fui criada junto com meu irmão, onde brincávamos juntos ou com os meus primos, mas sempre dentro da casa dos meus avós. Os shoppings centers de São Paulo foram a minha segunda casa a vida inteira, pois eram mais seguros. A arquitetura, cultura e lugares daqui? Posso contar para vocês agora o que conheço: Theatro Municipal, Mercadão, 25 de Março e algumas ruas ao seu redor, Páteo do colégio e acho que de arquitetura só. Sobre os museus conheço apenas o MIS. Já fui ao Zoológico e também Simba Safari (e não pretendo voltar nunca mais em nenhum dos dois). Dei uma volta na Avenida Paulista apenas 4 vezes na vida. Sobre os parques? Conheço apenas uma parte do Villa Lobos e Ibirapuera, onde as poucas vezes que fui pude ir ao planetário (que infelizmente está fechado sei lá desde quando). Não gosto de balada e não troco uma boa noite de sono por nada #velha. Trabalho e estudo a semana inteira, e aos finais de semana quero apenas ficar em casa e descansar. Para amar alguém nós precisamos conhecer a pessoa antes, não é? Esse pensamento então se aplica também a São Paulo. Como posso amar algo que não conheço?

Na verdade eu tenho medo de explorar a minha cidade. Medo das pessoas, medo de ser assaltada, medo até de morrer (sejamos realistas, os noticiários nos mostram isso diariamente). Nunca tirei uma foto ou cheguei perto do Obelisco do Ibirapuera e nem do Monumento aos Bandeirantes. Nunca fui ao MASP, Liberdade, Museu do Ipiranga e acho que talvez tenha entrado uma vez na Estação da Luz, mas era muito pequena e não me lembro de nada. Eu sei que você que está lendo pode achar besteira minha, mas não me sinto à vontade. Sei também que nas outras cidades e países a violência também existe, mas posso escrever isso pois vivo aqui, e como conheço poucas cidades e estados do Brasil meu parâmetro de comparação acaba sendo bem baixo.

Eu não perdi a fé no meu país, o nosso Brasil. Nós somos um país rico, mas que infelizmente é judiado diariamente por corrupção, ladrões, violência, tanta inversão de valores e falta de cultura. Na verdade, acho que é isso que falta hoje em dia por aqui: uma boa dose de cultura. Eu faço a minha parte, não reclamo e não falo mal de onde vivo, enquanto existe vida a esperança também vai existir. Momentos de revolta e tristeza existem sim, mas quando você ama alguém não tem vontade de cuidar? É assim que me sinto em relação ao nosso país. Eu não mudei, a única coisa que mudou foi finalmente descobrir que, para amar realmente minha cidade, preciso conhece-la para tirar minhas próprias conclusões através das experiências :) . Não prometo que farei as minhas explorações rápido, pois como falei tenho muito medo. Mas de pouquinho em pouquinho (e de preferência acompanhada pela família, namorado e amigos), tentarei me apaixonar de novo por São Paulo.

Este post foi bem difícil de escrever, pois é bem complicado tentar explicar um fato que nem eu mesma sei muito bem como justificar, mas no final acho que consegui passar a ideia principal :) . Meu sonho é ver este país se desenvolver cada dia mais, que os nossos governantes (que não governam nada, pra dizer a verdade) façam algo por nós, façam algo para resgatar esses amores que de pouco em pouco nos foram roubados. A cidade dos sonhos que a muito tempo parece mais um pesadelo :( .

Você que mora em São Paulo, passa pela mesma coisa que eu? E vocês que moram em outras cidades, estados e países, já sentiram isso alguma vez na vida?

Beijos, Gabi.

Facebook: Cor de rosa no facebook
Instagram: @gabirgouveia
Twitter: @blogcorderosa
Youtube: Gabriela Gouveia – para se inscrever é só clicar no simpático botão vermelho abaixo :)


  • Cris

    Em 19.01.2016

    Confesso que toda vez que toda vez que vou a São Paulo eu fico meio tensa e com medo. Sou de uma cidade no interior de minas, muito diferente, então acho que é normal ter esse medo, mas conheço muita gente que morou ou mora aí e que tem medo também. É uma pena, pois realmente, São Paulo é uma cidade incrível, com muitas oportunidades culturais. Uma pena ser cercada por medo :/
    Beijos! =**

    [Reply]

    Gabriela Gouveia Reply:

    De que cidade de Minas você é, Cris? Conheço algumas cidades de Minas, quem sabe já passei por ai :)

    Nossa, isso me desanima demais…e não é só “coisa de quem mora em cidade menor”…eu moro aqui a vida toda e sinto a mesma coisa todos os dias, dá um desânimo total. Torço para que melhores dias venham, e assim poderemos curtir um pouco essa cidade que tem tanto para mostrar.

    Obrigada pelo comentário, volte sempre <3
    Bjs

    [Reply]